Caso Paula: delegada afirma que morte foi queima de arquivo e foco agora é localizar Micael Ortiz

A intensa investigação que culminou com a localização do cadáver da jovem Paula Chaiane Perin Portes segue agora uma nova etapa.

Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (17), em Soledade, horas após a localização do corpo, a delegada responsável pelo caso, Fabiane Bittencourt, disse que as investigações prosseguem. Ela explicou que o trabalho foi dividido em duas partes, sendo a primeira feita previamente pelo delegado Márcio Marodin, crucial para definir como tudo aconteceu. Esta investigação mostrou muitos detalhes que foram sendo costurados para se chegar ao corpo da jovem.

A delegada revelou que a motivação do crime foi queima de arquivo, pois a jovem teria informações que poderiam incriminar membros da Facção Os Manos, que tem ramificação em Soledade. A facção então teria organizado a morte da jovem e ela foi assim executada em um plano premeditado e com participação direta dos envolvidos apontados na investigação, bem como o Micael Ortiz, que está foragido.

A delegada Fabiane explicou que, de fato, o corpo foi colocado em outro lugar e transferido para o ponto onde finalmente foi encontrado, na tentativa de evitar que ele fosse encontrado e assim fazer uso das brechas legais para a defesa de todos. Ela frisou que agora a prioridade é localizar Micael Ortiz, que está vivo e tem ligação concreta com o crime.

Fonte: Rádio Uirapuru