Palmeira das Missões – Município tem dois casos confirmados de dengue

A Vigilância em Saúde de Palmeira das Missões informou na noite desta quarta-feira (08) dois casos confirmados de dengue do mosquito Aedes aegypti. De acordo com a coordenadora do setor de Combate às Endemias, Regina Peixoto Ardenghi, a situação é extremamente preocupante e a população precisa levar a questão a sério.

Os resultados foram recebidos pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul. Os dois casos confirmados hoje são de pacientes dos bairros Félix e Centro, ambos considerados autóctones, ou seja, que foram contraídos dentro do município.

O resultado coloca o município em estado de alto risco, sobretudo pelo número de criadouros encontrados nas residências. Por isso, é importante salientar que a Vigilância em Saúde, mantém o trabalho de monitoramento realizado pelos Agentes de Combate às Endemias, que intensificaram as visitas e aplicação de veneno nos imóveis que estão com reincidência de focos. A fiscalização está aplicando multas nestes locais, onde são encontradas larvas do mosquito, com base na Lei Municipal nº 4787.

A coordenadora de Combate às Endemias, também enfatizou que diariamente são recebidas denúncias de lugares que podem ter focos, como: entulhos, terrenos, piscinas e lixos. “A equipe tem ido até esses locais, mas também salientamos que estamos fazendo o possível para atender a todos, pois a demanda é grande”, a profissional alertou, ainda, que é necessário que a população monitore os seus quintais de forma contínua.

A única maneira de evitar o Aedes aegypti é não deixar o mosquito nascer. Para isso:

  • Evite que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos.
  • Não acumule materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios.
  • Trate adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente sem deixar poças de água. Manter lagos e tanques limpos ou criar peixes que se alimentem de larvas.
  • Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana.
  • Coloque areia nos pratinhos de plantas e remova duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas. Em bromélias, utilizar jato forte de água na axila das folhas a cada dois dias.
  • Mantenha as lixeiras tampadas, não acumule lixo/entulhos e guarde os pneus em lugar seco e coberto.
  • Os locais mais prováveis para que a fêmea coloque os ovos são os que ficam à sombra e com água limpa.

Fonte: Yasmin Mafalda – AIP

Comenta aí o que você achou dessa matéria...