Governo do Estado informa surto em frigorífico de Passo Fundo: MPT pede afastamento dos trabalhadores

*Matéria da Rádio Uirapuru, de Passo Fundo.

O Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, informou ontem (23) que Passo Fundo tem um surto de Coronavírus em uma grande empresa local. Hoje Passo Fundo tem 73 casos confirmados envolvendo moradores da cidade. Mais tarde foi revelado que esta empresa trata-se de frigorífico da JBS.

O Ministério Público do Trabalho-MPT  informou que abriu um inquérito onde aponta fragilidades na forma como as operações são feitas e que facilitariam as contaminações entre funcionários. Aponta ainda que há 19 funcionários contaminados pelo vírus e outros 15 com suspeita. Também dois familiares de trabalhadores morreram em virtude da doença na cidade. O MPT alertou  que  a empresa traz trabalhadores de várias cidades da região e  que isso pode levar a contaminação para cidades vizinhas.

O MPT diz que tentou fazer um acordo extrajudicial com a empresa para medidas de prevenção, mas não houve avanço. Diante disso ingressou com ação civil pública pedindo o afastamento de todos os trabalhadores da unidade por 14 dias, além de uma série de medidas de prevenção nas rotinas. A justiça ainda não comunicou sua decisão.

O Conselho Municipal de Saúde de Passo Fundo se manifestou a respeito e também pediu ao Prefeito Luciano Azevedo a interdição da empresa por 14 dias, período da quarentena, sem que aconteça prejuízo salarial aos trabalhadores. O conselho também pede a testagem de familiares e de todos os trabalhadores para que fiquem em isolamento domiciliar.

Após a divulgação dos fatos a nível de Estado a empresa JBS se manifestou publicamente por meio de nota, que diz o seguinte:

“A JBS está entre as empresas que atuam em atividades essenciais com a produção de alimentos. Desde o início do avanço da Covid-19 no Brasil, a empresa tem tomado todas as medidas para garantir a máxima segurança e prevenção de seus colaboradores. As ações seguem as determinações dos órgãos de saúde, como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Ministério da Saúde, e da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, além de seguirem as orientações de consultoria clínica de médicos especializados contratados pela empresa para adoção das melhores práticas.”

Fonte: Rádio Uirapuru

Comenta aí o que você achou dessa matéria...