Diagnóstico do novo coronavírus será realizado pelo Lacen no RS

O Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) foi escolhido pelo Ministério da Saúde como um dos locais onde será possível fazer o diagnóstico do novo coronavírus. Atualmente, os casos suspeitos do RS que não têm outra causa identificada nas primeiras análises aqui no Estado são encaminhadas para exames na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. Com isso, a expectativa é diminuir o tempo para os resultados finais. Nesta quinta-feira (5/3) a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, esteve no Lacen conhecendo as instalações.

Para a realização das análises, o Lacen aguarda o recebimento de insumos produzidos pelo laboratório de Biomanguinhos da Fiocruz e a capacitação para o processo. A expectativa é que isso aconteça nos próximos dias.

Além do RS, o Ministério está descentralizando o exame para o Amazonas, Pará, Roraima, Bahia, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina, contemplando todas as regiões do país.

Atualmente, quatro laboratórios realizam o teste para diagnóstico do coronavírus: Fiocruz (Rio de Janeiro), Instituto Evandro Chagas (no Pará) e Instituto Adolfo Lutz (em São Paulo), além do Laboratório Central de Goiás, que foi capacitado para realização do exame específico para coronavírus dos brasileiros repatriados da China que ficaram na base aérea de Anápolis (GO).

Ampliação dos exames

O diagnóstico para o novo coronavírus (SARS-CoV-2) ampliará o painel de vírus de transmissão respiratória analisados pelo Lacen. Todos os casos suspeitos do Estado passam hoje por uma primeira análise no Estado para os sete tipos de vírus de circulação mais comuns (influenza A e B, três tipos de parainfluenza, adenovírus e vírus sincicial respiratório). Os casos onde o Lacen não identifica nenhum desses é que são encaminhados para um segundo exame na Fiocruz.