Ronda Alta – Realizada atividade alusiva ao Dia Mundial do Diabetes no Centro de Formação Roseli:

A Secretaria Municipal de Saúde de Ronda Alta realizou na manhã desta quinta-feira, 14, uma atividade alusiva ao Dia Mundial do Diabetes. Os pacientes que participam dos Grupos de Diabéticos foram recepcionados no Centro de Formação Roseli onde ocorreu a coleta de sangue para a realização de exames de glicose e creatinina, café da manhã e palestras ministradas pelo Médico Anderson Alievi, Enfermeiras Ana Márcia Celso e Joise Macoski e Nutricionista Carla Agostini. Todos destacaram os riscos da doença e a importância dos cuidados diários para que a mesma mantenha-se controlada e assim o paciente tenha uma melhor qualidade de vida.

Dia Mundial do Diabetes
O dia 14 de novembro é o Dia Mundial de Diabetes. A data foi instituída pela Federação Internacional de Diabetes (IDF, International Diabetes Federation) e Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1991 e é uma homenagem ao aniversário do médico canadense, Frederick Banting, que descobriu a insulina em 1921. A Organização das Nações Unidas (ONU), em 20 de Dezembro de 2006, através da Resolução 61/225, tornou 14 de Novembro o World Diabetes Day ou Dia Mundial de Diabetes, diante da necessidade de prevenção e controle da doença, e elegeu o círculo azul como símbolo por representar o céu que une todas as nações e ser a cor da bandeira da ONU.


O Brasil ocupa o 4º lugar entre os países com maior número de pessoas com diabetes – 14,5 milhões de brasileiros, segundo a IDF, e quase sete milhões desconhecem ter a doença. Apenas em 2018, a atual Gestão da SBD juntamente com a seção de Advocacy, que inclui FENAD-ANAD e ADJ Brasil, conseguiu reinserir o diabetes no calendário de eventos do Ministério da Saúde (MS). Mas, ações efetivas de conscientização ainda não estão programadas pelo MS e isso requer um grande esforço para que sejam oficializadas por parte dos gestores da saúde no nosso país, pois é possível prevenir a doença através de alimentação saudável e exercício físico regular. É, também, necessário atualizar o tratamento e agir de modo efetivo para retardar e tratar as complicações onerosas da doença, que podem levar a perda de visão, necessidade de diálise, dores neuropáticas, amputações, infartos, derrames. (Fonte: https://www.diabetes.org.br/publico/palavra-da-presidente/2004-dados-da-idf-2019-no-brasil-ha-16-5-milhoes-de-pessoas-com-diabetes )

Comenta aí o que você achou dessa matéria...