A Saúde Regional foi tema de encontro em Palmeira das Missões

No dia 30 de outubro, a Secretária Municipal de Saúde, Tatiana Silva da Silva, e a Servidora Claudiana Reolon Citolin participaram da Reunião Ordinária da CIR (Comissão Intergestor Regional) em Palmeira das Missões, encontro que reuniu 26 gestores de vários municípios, todos envolvidos numa mesma pauta: a saúde regional.


Naquela oportunidade foi apresentada a nova Coordenadora Regional de Saúde, Mariangela Salaberry, que assumiu os trabalhos de Coordenação da 15ª CRS de Palmeira das Missões. Na ocasião foram apresentados projetos de alguns municípios da região e apresentados os planos operativos dos hospitais contemplados com Emendas Parlamentares, dentre eles, o Hospital Padre Eugênio de Rondinha, Hospital Comunitário de Sarandi, AHCROS Hospital de Constantina, Hospital Santa Rita de Jaboticaba e o Hospital ATRA de Ronda Alta. Todos estes hospitais farão prestação de serviços à comunidade e região por meio da realização de diversos procedimentos cirúrgicos e ambulatoriais. As vagas serão reguladas pelo setor de regulação da Coordenadoria, de acordo com a demanda encaminhada pelos municípios.


Ainda naquele dia, os gestores visitaram as obras do Hospital Público Regional HPR, que está em fase de execução. Na oportunidade, o engenheiro da empresa SIAL, ganhadora da licitação e responsável pela obra, apresentou todo o projeto do hospital e como serão suas fases de construção. O Projeto HPR abrange 72 municípios da macrorregião Norte, tendo uma população beneficiária de aproximadamente 491 mil pessoas, composta, na sua maioria, de pequenos municípios e pequenos produtores rurais. Ronda Alta será um dos municípios beneficiados. Trata-se de um hospital geral, com perfil assistencial para média e alta complexidade, planejado com 180 leitos de internação, 39 leitos de UTI e cinco leitos/berçários, totalizando 224 leitos. O HPR também terá a função complementar de servir como campo de formação, educação e pesquisa para as universidades da região, especialmente para a UFSM, parceira de primeira hora na articulação e planejamento do projeto. Por isso, foi estruturado com salas de aula, auditórios e áreas afins ao tema da formação e educação.

É um projeto de mais de R$ 165 milhões e está planejado para iniciar as atividades em meados de 2022, de forma gradativa, isto é, a previsão é de até 5 (cinco) anos para o seu pleno funcionamento.

A Secretaria Municipal de Saúde está envolvida nos projetos da região para melhor atender as demandas dos usuários e pacientes do município de Ronda Alta.

Fonte: A.I. Pref. Mun. de Ronda Alta/ Silvia Dóro

Comenta aí o que você achou dessa matéria...