Confirmada existência de um novo episódio do fenômeno El Niño

“As condições do El Niño em todo o Pacífico Equatorial se reuniram, e agora podemos confirmar sua chegada”, afirma Mike Halpert, vice-diretor do Centro de Previsão Climática da NOAA. “Mesmo com as temperaturas da superfície do mar acima da média, as atuais observações e modelos climáticos indicam que esse El Niño vai ser fraco. Por isso, não estamos esperando impactos globais significativos entre o fim deste inverno (verão no Hemisfério Sul)  até a primavera (outono no Hemisfério Sul)”, explica Halpert.

Impactos no Brasil

Assim como previsto pelos meteorologistas da Climatempo, a NOAA também afirma que este episódio de El Niño será de fraca intensidade e curta duração, enfraquecendo durante o outono

No Brasil, os impactos do Oceano Pacífico Equatorial mais aquecido, juntamente com outras áreas da costa da América do Sul,  já foram sentidos desde o final do mês de dezembro, quando ocorreu a alta das temperaturas e maior irregularidade da chuva, inclusive com períodos de tempo seco e muito quente em várias regiões do país.  

Efeitos do El Niño no restante do verão

Os impactos do El Niño no restante do verão brasileiro serão mais leves. A irregularidade de chuva ainda deve ser observada na maior parte do país, porém sem períodos de tempo seco tão prolongados e temperaturas excessivamente altas muitos dias, como ocorreu em janeiro.

Outro efeito típico da atuação do El Niño, como aumento de chuvas na Região Sul do país, desta vez não deve ser marcante como em El Niños anteriores. A chuva até pode voltar a ganhar força na Região em alguns períodos, porém não se esperam volumes constantemente acima da média.

Fonte: Climatempo Meteorologia

Comenta aí o que você achou dessa matéria...