Mortes atribuídas à gripe crescem 45% em 2018 no RS

Erechim tem registro de uma morte. Número de casos também cresceu no RS: foram 506 em 2018 contra 430, até a metade de agosto, no ano passado

Chega a 45% o aumento do número de mortes atribuídas ao vírus da Influenza, causador das gripes A e B, em 2018, no Rio Grande do Sul. Um boletim atualizado hoje pela Secretaria Estadual da Saúde mostra que 67 pacientes morreram até o momento, contra 46, nessa mesma época do ano, em 2017. O número de casos também cresceu: foram 506 em 2018 contra 430, até a metade de agosto, no ano passado.

Mais quatro mortes foram notificadas em relação ao boletim anterior, da semana passada. O tipo de vírus predominante, entre os casos que evoluíram para óbito, segue sendo o H1N1 – que tirou a vida de 47 pessoas. Em 2017, o H3N2 havia matado 30 pacientes.

Cinquenta e uma das 67 vítimas registradas em 2018 tinham fatores de risco e 28 eram maiores de 60 anos, conforme o balanço. Outras 17 tinham mais de 50. Só nove tomaram a vacina, mas uma delas menos de 15 dias antes do surgimento dos sintomas, conforme o relatório.

Porto Alegre registrou oito mortes, Caxias do Sul, sete, e Canoas e Passo Fundo, quatro cada. Há casos confirmados em 106 cidades gaúchas.

Veja onde ocorreram as mortes, até o momento, no RS:

 

* Com informações da Secretaria Estadual da Saúde

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − treze =