Polícia Federal de Passo Fundo investiga abuso sexual de kaigang por agente da SESAI em Ronda Alta

Passados poucos dias de um grande movimento indígena que parou o órgão SESAI, responsável pela saúde indígena da região, onde dezenas de índios retiraram os funcionários do órgão, em Passo Fundo, por serem contrários a administração, os indígenas novamente estão na pauta da Polícia Federal.

Chegou na última semana até a Delegacia da Polícia Federal de Passo Fundo, uma série de denúncias feitas por mulheres Kaigang, que trabalham em órgãos de saúde vinculados a SESAI, mas no município de Ronda Alta e região próxima

Conforme a denúncia, ao menos três mulheres sofreram assédio e abusos, por meio de pressão no trabalho, cometidos pelo seu chefe, responsável pelo setor. O homem, que é casado com uma indígena, segundo a denúncia, primeiro oferecia dinheiro para as subordinadas, depois, não conseguindo ter relações, pressionava com ameaças de demitir as mesmas. Algumas, com medo, acabaram aceitando. O fato, conforme a denúncia, teria o envolvimento de mais dois homens, também lotados pelo SESAI na região e que ocupam cargos superiores aos das indígenas, que são, por exemplo, auxiliares de saúde.

 

Após as denúncias, o delegado da Polícia Federal de Passo Fundo, Mário Luiz Vieira, abriu inquérito de investigação. O Ministério da Saúde já foi avisado e estuda afastar os denunciados imediatamente, o que será decidido nos próximos dias.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *