Resultado do Enem 2016 será divulgado hoje

O ministro da Educação também deve anunciar mudanças no exame para 2017

O resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 será divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC). Os candidatos terão acesso às notas de cada uma das quatro provas – Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Matemática – e da Redação, que teve como tema a intolerância religiosa no Brasil.

O ministro da Educação, José Mendonça Filho, confirmou ainda que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não servirá mais como meio para se obter uma certificação de conclusão do Ensino Médio. “A notícia deve ser oficializada: a separação do Enem em relação ao Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja)”, revelou o ministro Mendonça Filho, após sair de uma reunião com a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

O ministro argumentou que o Encceja, que já é aplicado pelo Inep, todos os anos, como meio de certificação de conclusão do Ensino Fundamental, será ampliado, para servir também como certificação do Ensino Médio, já a partir do 2º semestre deste ano. “O Enem não servirá como instrumento de certificação e conclusão de Ensino Médio, mas sim como instrumento de acesso ao Ensino Superior, pois termina exigindo, de um jovem ou de adulto que queira a certificação no Ensino Médio, mais do que seria necessário. É uma imposição de um ônus, de precisar ter um conhecimento a mais”, justificou.

A provável exclusão do certificado de conclusão do Ensino Médio do Enem havia sido antecipada pela presidente do Inep, Maria Inês Fini, em novembro. E outra possível alteração seria a exclusão de treineiros, que fazem a prova só para testar conhecimentos.

O ministro avaliou o Enem 2016 como “um grande sucesso”. Para ele, “a realização é uma conquista para todos os que participaram desse exame, que já é considerado patrimônio de todo o Brasil”. Já a presidente do Inep ressaltou a garantia de igualdade de condições para os candidatos que realizaram as provas. “Apesar dos obstáculos que se apresentaram durante a prova, todos os participantes tiveram seus direitos garantidos com lisura e equidade”, ponderou.

O exame

• As notas do Enem podem ser usadas para disputar vaga no Ensino Superior público, através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu); para obter bolsas no Ensino Superior privado, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni); e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

• Mais de 6 milhões de candidatos fizeram o Enem 2016. Destes, 5,8 milhões realizaram as provas na 1º edição (dias 5 e 6/11); e 273 mil, na 2º edição (3 e 4/12). Outros 53 mil participaram do exame em 13 e 14/12, datas voltadas a pessoas privadas de liberdade.

 

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *