Mulheres da Via Campesina se mobilizam em seis regiões do RS nesta sexta-feira

Integrando ações nacionais, algumas mulheres da Via Campesina já realizaram e outras ainda vão realizar nesta sexta-feira (25), uma série de mobilizações em seis regiões do Rio grande do Sul para marcar o Dia Internacional da Não Violência conta a Mulher. O objetivo é denunciar, por meio de audiências, atos e caminhadas, os prejuízos que a reforma da previdência e a aprovação da PEC 55, que congela investimentos públicos em saúde e educação por 20 anos, trarão aos trabalhadores do campo e da cidade, mas principalmente às mulheres.

“Vamos denunciar os vários tipos de violência que as mulheres sofrem, especialmente as mais pobres que cumprem jornadas duplas e triplas de trabalho e estão com seus direitos ameaçados com as medidas do governo de Michel Temer”, explica Roberta Coimbra, assentada do MST. Ela complementa que em alguns municípios também haverão feiras de artesanatos e de alimentos saudáveis, produzidos pelas famílias camponesas.

A Via Campesina é formada pelo MST, Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). As mobilizações regionais vão acontecer com o apoio do Levante Popular da Juventude, Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras por Direitos (MTD) e outras organizações de mulheres nos municípios de Porto Alegre, na região Metropolitana; Santa Maria, na região Central; Santana do Livramento, São Gabriel e Alegrete, na região da Fronteira Oeste; São Luiz Gonzaga, na região das Missões; Palmeira das Missões, na região Noroeste; e Pelotas, na região Sul.

Saiba o que está previsto para cada município:

Porto Alegre

10 horas – Manifestação contra a reforma da previdência e a retirada de direitos, em frente ao prédio do INSS – Travessa Mário de Cinco Paus, 20, próximo ao Mercado Público.

12 horas – Caminhada nas ruas centrais

14 horas – Audiência pública “Reforma previdenciária e o retrocesso nos direitos das mulheres”, no Plenarinho da Assembleia Legislativa

São Luiz Gonzaga

9 horas – Concentração na praça central da cidade

10 horas – Marcha até o prédio do INSS

11h30 – Estudo sobre mudanças na aposentadoria, com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Alegrete

9 horas – Concentração na Praça Nova

9h30 – Marcha até o prédio do INSS

São Gabriel

9 horas – Concentração na Praça Ecológica, próximo à rodoviária.

9h30 – Caminhada até o prédio do INSS

10h30 – Estudo sobre a PEC 55, reforma da previdência e violência contra a mulher

Palmeira das Missões

10 horas – Ato na praça central contra a reforma da previdência e a retirada de direitos

12 horas – Feira de alimentos saudáveis e de artesanato

13h30 – Caminhada da praça até o prédio do INSS

Pelotas

8 horas – Concentração no Mercado Central de Pelotas

9 horas – Caminhada nas ruas centrais

Santa Maria

15 horas – Doação de alimentos orgânicos do MST aos estudantes que ocupam prédios da UFSM

16h30 horas – Ato contra a PEC 55 e as medidas do governo José Ivo Sartori na Praça Saldanha Marinho, no bairro Centro

Santana do Livramento

9 horas – Feira da Economia Solidária, apresentação artística, mostra de trabalhos sobre violência doméstica e exames de saúde, na Praça General Osório

11 horas – Caminhada contra a PEC 55 nas ruas centrais da cidade

13 horas – Almoço compartilhado na Praça General Osório

14 horas – Transmissão da Audiência Pública contra a reforma da previdênciaque serárealizada em Porto Alegre, no Salão de Atos da Unipampa

15h30 – Aula pública no salão de atos da Unipampa

17 horas – Caminhada Binacional com as Mulheres Uruguaias
Att,

Catiana de Medeiros

Assessoria de Imprensa MST/RS

(51) 9 9981-7481

Área de anexos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *