Grêmio deve ter força máxima para Gre-Nal, mas Renato faz mistério

O discurso é bem claro. Se vai realmente ocorrer na prática, ainda não se sabe. O fato é que o Grêmio, através das declarações de dirigentes e jogadores, tem reforçado a ideia de jogar o clássico Gre-Nal do próximo domingo, na Arena, com todos os titulares que estiverem à disposição.

Mesmo com uma semifinal de Copa do Brasil — prioridade do clube — no meio da próxima semana, a ideia é jogar contra o Inter com força máxima. Porém, o técnico Renato Portaluppi faz mistério sobre a escalação para o grande confronto. Na chegada a Porto Alegre, nesta quinta-feira, o lateral direito Edílson declarou que deseja atuar na partida do final de semana.

“Eu quero jogar, o Gre-Nal é um jogo à parte, eu quero jogar”, disse o atleta na chegada da delegação. O zagueiro Pedro Geromel emendou. “Não sei como vai ser o planejamento, mas todo mundo vai querer jogar. Se fosse hoje (ontem), eu jogava”.

O presidente Romildo Bolzan Jr. está alinhado a este discurso dos atletas. Nessa quinta, depois de saber a ordem dos confrontos diante do Cruzeiro pela Copa do Brasil, o mandatário gremista falou sobre o Gre-Nal. “Não tem esse negócio de time alternativo. A ideia é jogar o Gre-Nal com time titular. Quem sabe mais à frente trabalhamos essa questão de poupar, mas para os dois próximos jogos não têm isso”, garantiu Bolzan, em entrevista concedida ao canal ESPN Brasil.

A Arena estará lotada, o time briga por uma vaga no G6 e de quebra pode recolocar o maior rival na zona de rebaixamento em caso de vitória. Na quarta-feira, após o empate em 1 a 1 com o Palmeiras, que garantiu a vaga na semifinal da Copa do Brasil, o técnico Renato Portaluppi não garantiu que irá utilizar os titulares. O treinador prefere fazer mistério. Ele afirmou que vai conversar com os próprios jogadores e o departamento médico antes de tomar uma decisão.

A manifestação de torcedores nas redes sociais também é um motivador para que o clube escale seus principais jogadores. A escolha por reservas geraria uma insatisfação que o clube não deseja nesse momento.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *