Ronda Alta – Produtores aproveitam a estiagem e dão seguimento a colheita das culturas de inverno:

Nossa reportagem saiu a campo nesta terça-feira (24)  para conferir o andamento da colheita em nosso município. Os fatores climáticos não favoreceram as culturas de inverno neste ano, tanto o trigo quanto a cevada não se mostram atrativas no mercado.

Veja abaixo o relatório divulgado no dia 19 de outubro através do informativo conjuntural da Emater/Ascar-RS

Cevada

Lavouras em fase de maturação prejudicadas pelo excesso de chuvas dos últimos dias, fato que deverá afetar a produtividade e principalmente a qualidade dos grãos porventura obtidos. Os agricultores, preocupados com o resultado da safra, estão recorrendo ao seguro agrícola (Proagro).

Estima-se no momento uma produtividade média de 2.500 kg/ha de qualidade regular, contra os 3.100 quilos estimados inicialmente (-19%). Se persistir essa condição climática e se confirmar a previsão de chuvas a partir de 18/10, o padrão de lavouras deverá piorar de maneira significativa, trazendo prejuízos econômicos aos plantadores.

Trigo

Cultura em estádio de maturação, com baixo potencial produtivo e perdendo qualidade a cada dia devido à grande umidade, com algumas áreas produtoras acumulando chuvas de mais de 170 mm em três dias. As cargas retiradas das lavouras colhidas até o momento, ao redor dos 2% do total da área plantada este ano, estão com a qualidade muito abaixo do esperado (com pH médio 74); tal condição leva produtores a acionarem o Proagro, aumentando o número de solicitações de vistorias para o seguro.

Quanto à produtividade média obtida recentemente, ainda é grande a variação entre as  lavouras, decorrência do período de semeadura, da cultivar e mesmo da tecnologia utilizada. Com o aumento da umidade e a manutenção da temperatura em grau mais elevado, lavouras maduras e por colher começam a apresentar germinação dos grãos na espiga. Os ventos fortes e o granizo registrado em determinados momentos provocaram a debulha de algumas áreas onde a cultura estava pronta para a colheita. Preço médio pago ao produtor pela saca de 60 quilos: R$ 30,06.

Veja outras fotos feitas por nossa reportagem:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *