Chuvas devem aumentar nos próximos três meses, alerta subchefe da Defesa Civil

O subchefe da Defesa Civil, Jarbas Ávila, alertou nesta quarta-feira (31) que o índice de chuvas deve aumentar nos próximos três meses no Rio Grande do Sul. O prognóstico climático entregue pela Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável foi citado pelo tenente-coronel em entrevista ao programa Governo em Rede, com participação do chefe da Divisão de Relações Comunitárias, Marcelo Santos. “O estudo indica aumento tanto no índice das chuvas quanto na temperatura. Apesar de ainda não podermos afirmar que estamos sob efeito do El Niño, observamos um direcionamento para que este fenômeno ocorra”, sinalizou.
Em relação aos municípios atingidos pelas chuvas no estado, o subchefe ressaltou que é preciso preparação constante para lidar com fenômenos climáticos. “A orientação que passamos é que cada dólar que se gasta na prevenção, são cinco dólares a menos que se gasta no socorro. Ou seja, é preciso que as cidades se preparem e estejam com seus planos de contingência prontos para qualquer emergência”, destacou.
Desde o início das chuvas na semana passada, foram identificados danos em 60 municípios, com 516 famílias desalojadas (2.167 pessoas)  e 104 desabrigadas (452 pessoas). Até o momento, 28 municípios decretaram situação de emergência: Tiradentes do Sul, Campo Novo, Três Passos, Coronel Bicaco, Tenente Portela, Panambi, Cristal, Sertão, São Jerônimo, Tunas, São José das Missões, Itaqui, Casca, São Borja, Pedras Altas, Boqueirão do Leão, Dom Pedrito, Barros Cassal, Vila Lângaro, Barão de Cotegipe, Três Arroios, Ponte Preta, Miraguaí, Irai, Cristal do Sul, Uruguaiana, Boa Vista das Missões e Paim Filho.
Campanha do Agasalho
Lançada em 24 de maio, a Campanha do Agasalho 2017 tem como tema Quem doa dá força. Segundo Ávila, cada município é responsável pelo operacional de sua campanha, mas os donativos para a estadual são gerenciados pela Defesa Civil. “As doações podem ser entregues na Central de Doações, no Centro Administrativo Fernando Ferrari ou em pontos de coleta nos órgãos públicos estaduais, quartéis da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros, supermercados da rede Zaffari e rodoviárias municipais”, lembrou.
Alessandra Pinheiro



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *