Breve histórico de Cuba

A convite do MST(Instituto Educar/Pontão) estivemos juntamente com outros 7 convidados a visitar  Cuba no período de 20 de janeiro a 05 de fevereiro de 2017.

Nesse período visitamos diversos lugares autorizados pelas autoridades cubanas.  Tendo como prioridade conhecer melhor o sistema educacional cubano, mas também outros aspectos, como entender a economia do país, a saúde, a agricultura.

Por isso estarei fazendo algumas matérias onde contarei um pouco daquilo que  conhecemos nesses dias.

Inicialmente escreverei sobre sua história.

Cuba tem pouco mais de 11 milhões de habitantes.

Colonizados pelos espanhóis que dominaram a ilha durante  400 anos aproximadamente.

Nesse período predominou a cultura da cana-de-açúcar e fumo e mais tarde o turismo com a construção de grandes hotéis sob o domínio de grandes empresários com grandes desigualdades sociais.

Primeiramente foi utilizado a mão de obras dos indígenas que acabaram sendo dizimados e então passou-se a utilizar escravos.

Então surgiu o desejo da independência, até quando surgiu a figura do grande líder José Marti criador do Partido Revolucionário Cubano e organizador da Guerra de 1895 ou Guerra Necessária.

Ao comandar um contingente pequeno de cubanos patriotas em 1895, deparou-se de forma inesperada com soldados espanhóis nas cercanias de Dos Rios. No confronto, acabou sendo atingido e faleceu. Teve o corpo esquartejado pelos soldados da Espanha, que exibiram seu cadáver à população.

A semente da liberdade estava plantada. Outras 50 mil pessoas foram mortas após serem submetidos a trabalhos e torturas desumanas.

Em 1898 torna-se independentes do domínio espanhol mas permanecem sob o controle dos Estados Unidos.

Ditadores governam privilegiando os interesses dos EU. O último ditador que antecedeu a Revolução foi Fulgêncio Rodrigues.

Esta é a mansão onde residia Fulgêncio Rodrigues, hoje ali funciona uma faculdades.

 

 

Durante a década de 50 movimentos revolucionários surgem. Em janeiro de 1959 a revolta liderada pelo Comandante Fidel Castro toma o poder.

Fidel então, nacionalizou bancos, empresas, e fez uma profunda reforma agrária.

Priorizou a educação e a saúde. (falaremos nas próximas matérias)

Isso desagrada os EU que declaram o bloqueio econômico a Cuba. O que permanece até os dias atuais.

Em contrapartida ganha o apoio da União Soviética no contexto da guerra fria, que então, instala em território cubano uma base militar com poderio para destruir os EU.

 

Estas são algumas das armas  instaladas em Havana durante a guerra fria, hoje desativadas.

 

 

Cuba é transformada. Com grandes investimentos em todas as áreas e atinge um crescimento de 6,2%.

Mas a crise Soviética, a partir dos anos 90 o país passa a enfrentar uma crise que gerou uma paralisação de setores vitais para o povo cubano.

Hoje, o setor industrial é carente, ainda mantém uma frota de máquinas, carros do tempo em que os soviéticos estavam em Cuba. Falta combustível, energia elétrica que dificultam investimentos. Atualmente o governo concentra esforços para superar essa crise, buscando atrair o capital estrangeiro para investir nesses diversos setores.

A população concentra-se nas cidades. O governo emprega 76% da força de trabalho.

25% da população está no campo mas só 5% trabalham na terra produzindo alimentos para o consumo da população e produção de alguns produtos para exportação: o famoso charuto e o rum são os destaques.

No País muitos são proprietários de terra até uma área de 64 ha. As terra do estado é cedida para produção até uma área de 26 ha.

Produção de adubos orgânicos.

Produção de defensivos, a partir de resíduos fumo.

 

 

Os produtores rurais são incentivados a criar cooperativas de produção e de trabalho.

60% do dinheiro que circula nos bancos pertence a esses produtores, sendo a produção agropecuária uma das atividades mais lucrativas do País. Porém faltam máquinas, mão de obra e tecnologia para expandir a produção. Existem muitas área ociosas.

O governo investe em tecnologias de produção orgânica, produzindo insumos e defensivos.

Mas, faltam produtos de toda ordem, O governo controla a distribuição de produtos básicos a toda população, garantido o mínimo para sobrevivência.

O grande problemas segundo as autoridades é o bloqueio mantido pelos EU. Diante disso o governo busca alternativas com outras nações para que invistam no país.

O turismo é a grande força de atrativos e muitos são os investimento na área.

A economia informal ganha corpo e muitos negócios se expandem até mesmo pelas ruas.

Apesar da crise o povo mantém o pensamento do seu sempre comandante: Fidel Castro.

 

 

FONTE/INFORMAÇÕES E IMAGENS: VALERIO BERNARDI

 

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *