Entrevista com a equipe de Vigilância em Saúde no combate ao mosquito Aedes Aegypti

Em entrevista nesta terça-feira 24/01 com a  equipe de Vigilância em Saúde foram tiradas muitas informações e duvidas a respeito da Dengue e Febre Amarela, assunto esse, muito comentado em território nacional, tendo em vista o alto índice de casos das doenças.

Em conversa com Donaldo Reck, explanou que segundo o  Ministério da Saúde, Agência Nacional de Saúde e Organização da Saúde é a eliminação total dos focos, pelo fato da epidemia ter se alastrado pelo Brasil inteiro. O trabalho da equipe de Vigilância de Saúde  trata se de acabar totalmente como foco do mosquito Aedes Aegypti.

Sobre os sintomas a Enfermeira-Chefe  da Vigilância em Saúde Carina Sato Tocolini nos passou os meios de cuidado  e também o alerta aos sintomas da dengue que seriam a febre alta, dor atras dos olhos, dor pelo corpo insuportável e em suas articulações, pode aparecer em certos casos manchas avermelhadas com impressão de alergia e em casos mais graves pode haver a hemorragia.

A enfermeira explanou que as unidades básicas do nosso município médicos e equipes estão treinados e habilitados a atender e diagnosticar e fazer tratamento com internação e até mesmo domiciliar. Lembrando que neste ano não falamos apenas de Zika Virus, Chikungunya  e Dengue o Aedes Aegypti pode também transmitir  a Febre Amarela.

Os cuidados em nosso município continuam o mesmo exceto pelo fato da coleta de larvas e aplicação de larvicida que aconteciam nos anos anteriores foi abolida, a Agente de Endemias Silvana nos passou que o trabalho agora é a eliminação total das larvas, onde todo indivíduo que tenha consciência, poderá estar ativo nesse combate participando e cada um fazendo sua parte, cuidando de seus quintais não deixando acumular água.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *