Sartori decreta “estado de calamidade financeira” no Rio Grande do Sul

O governador José Ivo Sartori decretou “estado de calamidade financeira” no Rio Grande do Sul. O decreto, publicado nesta terça-feira no Diário Oficial do Estado, autoriza medidas excepcionais.

 

O decreto foi publicado um dia depois de o Piratini anunciar um pacote de medidas para combater a crise financeira do Estado Segundo a Secretaria da Fazenda, a estimativa de ganho real dos projetos será de R$ 6,7 bilhões em quatro anos, com “um ganho no fluxo financeiro de R$ 2,6 bilhões”.

 

Entre as medidas divulgadas, estão a diminuição do número de secretarias para 17 com quatro fusões nas pastas. Também podem ser extintas nove fundações: Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), Fundação Cultural Piratini (FCP-TVE), Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), Fundação de Economia e Estatística (FEE), Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (FEPPS), Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (FIGTF), Fundação de Zoobotânica (FZB) e undação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regionalização Administrativa e dos Recursos Humanos (Metroplan). Com a extinção das fundações, o governo projeta demitir até 1,2 mil servidores, que hoje estão empregados nos órgãos que deixarão de existir

Fonte: Correio do Povo




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *