Baixo preço pago pelo trigo preocupa agricultores da região

As lavouras gaúchas vivem uma disparidade no momento em relação ao trigo. A colheita da atual safra, praticamente no final, apresenta bom rendimento, porém o preço pago ao produtor está baixo e praticamente não há comercialização do cereal.

 
Conforme o engenheiro agrônomo da EMATER, Cláudio Dóro, na região de Passo Fundo, a safra do grão está em plena colheita. Disse que os resultados das lavouras são bons, não só na qualidade industrial como também na produtividade, que gira em torno de 55 sacas por hectare.

 
Dóro frisou que e expectativa dos agricultores com relação a uma boa lucratividade do trigo, está sendo anulada pelos preços baixos pagos pelo mercado. Segundo ele, há cerca de 40 dias, a cultura era cotada em pequenos lotes no balcão na faixa de R$ 43,00 a saca.

 
No entanto, atualmente está cotado na base de R$ 29 a 30,00 a saca de 60kg, sendo que o preço mínimo fica em torno de R$ 38,65. O engenheiro agrônomo explicou que o produtor precisa colher pouco mais de 50 sacas por hectare para cobrir os custos da lavoura.

 
Para ele, a solução seria exportar para outros estados da Federação ou para o mercado internacional, especialmente no Oriente Médio, principal comprador do trigo brasileiro.

 
Com relação ao plantio da soja, Claudio Dóro destacou que mais de 50% das lavouras já foram plantadas.

 

Fonte: Rádio Uirapuru




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *