Polícia Ambiental alerta para o período da Piracema

O período de reprodução dos peixes, também conhecido como Piracema, que se dá no Rio Grande do Sul entre os meses de outubro a janeiro do ano subsequente, proíbe à pesca.
Segundo o Sargento da Polícia Ambiental de Nonoai, Alencar Fontana, a Instrução Normativa restringe a pescar entre o dia primeiro de outubro de 2016 a 31 de janeiro de 2017.
A Piracema é o movimento que os cardumes fazem contra a correnteza, nadando rio acima, para alcançar as nascentes e as cabeceiras dos rios para desova de ovos. É um período muito importante de reprodução das espécies de peixes e que deve ser respeitado. Por esse motivo, a pesca durante o período de Piracema é extremamente proibida.
De acordo com a lei federal de proteção do meio ambiente é proibido, durante a Piracema, a captura, o transporte e o armazenamento de espécies nativas, inclusive espécies utilizadas para fins ornamentais e de aquariofilia. O uso de materiais perfurantes, como arpão, arbalete, fisga, bicheiro e lança também é vetado durante esse período.
Outro motivo para a proibição da pesca durante a Piracema é a grande concentração de peixes subindo juntos os rios. Quando eles estão em cardumes, se tornam presas fáceis de pesca. Com apenas uma rede seria possível capturar um cardume inteiro.

Imagine agora centenas de pessoas utilizando esse método de pesca ao mesmo tempo. O resultado final poderia ser um desequilibro ambiental na região.

Se você for pego pescando durante a Piracema, poderá pagar multa, ter todo o material apreendido e responder judicialmente por crime ambiental.

Fonte: PN Notícias




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *